top of page

Quem será o vencedor da Copa do Mundo? Assim diz o modelo probabilístico da ViaCiencia

O estudo realizado pelo físico e astrofísico Juan Alejandro Valdivia e VíaCiencia Ele aprende com base nos resultados de cada jogo.

Quem será o ganhador do Mundial? Isso é o que diz o modelo probabilístico da ViaCiencia
Quem será o ganhador do Mundial? Isso é o que diz o modelo probabilístico da ViaCiencia | Imagen tomada de aimchile.cl

A Copa do Mundo de Futebol é, sem dúvida, um evento esportivo que gera grande interesse. Embora alguns times já estejam consolidados, não há regras claras no futebol: às vezes os grandes candidatos voltam para casa no primeiro turno, enquanto muitos outros surpreendem. Assim, muitos se empolgam tentando adivinhar os possíveis vencedores: casas de apostas, mídias como El País e até a FIFA criaram plataformas online com projeções da Copa do Mundo. O Chile, embora fora da competição, não é exceção. “O futebol é um sistema complexo e, como tal, é interessante modelá-lo, principalmente estatisticamente”, diz Juan Alejandro Valdivia, físico e astrofísico do Chilen Complexity Cluster da Universidade do Chile, e um amante do futebol que desenvolveu um modelo probabilístico na Copa do Mundo no Catar junto com VíaCiencia, Empresa parceira da AIM. “Uma de nossas áreas de atuação é a área de analytics e modelagem. Apoiamos os nossos clientes no que necessitarem nesta área. Com a Copa do Mundo, decidimos fazer esse modelo probabilístico porque gerou muito interesse de pessoas do mundo todo”, destaca Carolina Pulido, gerente da VíaCiencia.


O modelo desenvolvido por VíaCiencia é probabilístico e está aprendendo. “As chances de vencer ou empatar as partidas entre as equipes evoluem com o tempo conforme as partidas são disputadas. As odds são lançadas tendo em consideração os jogos anteriores. Com essas probabilidades, são medidos 100.000 campeonatos e para cada equipe é contado quantas vezes eles saem em primeiro, segundo, terceiro, quarto, vão para as quartas de final, etc.”, explica Juan Alejandro Valdivia. “É importante que o modelo seja probabilístico, porque para a partida entre Argentina e Arábia Saudita os especialistas previram 100% de probabilidade de a Argentina vencer e as casas de apostas tiveram um retorno próximo de 20 vezes. Nosso modelo deu 66% para a Argentina e 18% para a Arábia Saudita. O modelo dá conta do componente aleatório dessas partidas e determina que isso é possível”, exemplifica. A cada dia o modelo está aprendendo, portanto, conforme os resultados são dados, o modelo vai adaptando suas probabilidades, “porque cada vez mais se dá importância à eficácia da seleção durante a Copa do Mundo e as probabilidades são iniciais esquecidas”, detalha o físico. Até o momento, o modelo mostrou que as probabilidades dos países com maior probabilidade de vencer o evento esportivo são: Brasil (14%), França (12%), Inglaterra (9%). Mas há mais informação: por exemplo, para cada jogo existem as probabilidades de cada equipa vencer, qualificar-se, entre outras. Uma maneira de avaliar o modelo é usá-lo para fazer apostas. Usando as probabilidades do modelo e os retornos de uma casa de apostas, é possível investir maximizando o retorno esperado. Por exemplo, no caso da partida Argentina x Arábia Saudita nossas chances eram de 0,66 que a Argentina ganhava e as casas davam um retorno de 1,17, enquanto a vitória da Arábia Saudita era paga 21 vezes e nossa probabilidade era de 17%. Com esses números, apesar de a Argentina ter grandes chances de vencer, a recomendação é apostar na Arábia Saudita, já que a expectativa de retorno é maior. Ao realizar este exercício com todas as partidas disputadas até agora, se você apostar um dólar por partida, terá um lucro de 30,08. No final, os resultados de cada partida são mostrados.



Artigo retirado de aimchile.cl

Por: aim Chile




2 visualizações0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page